Minicurso Diálogos de Pesquisa

Diálogos de pesquisa:
ciência aberta, ciência cidadã, ciência comum  

Realização: Grupo de Pesquisa em Ciência Aberta do Liinc
Inscrições: Para participar, preencha o formulário de inscrições

As sessões irão ocorrer às 2ª feiras, das 14h às 17h, do dia 27 de março a 22 de maio de 2017, na sala de aulas da COEPE/IBICT, em Botafogo, Rio de Janeiro.

As sessões contarão com transmissão ao vivo no canal do Liinc no YouTube disponível no endereço youtube.com/LiincVideos.

Programação:

27/03 – Abertura em questão: ciência aberta e ciência comum
03/04 – Produção Colaborativa em Debate
10/04 – Comunicação Científica e Publicação Aberta
17/04 – Visualização de Dados na Ciência Aberta e na Ciência Cidadã
24/04 – Regimes Emergentes de Apropriação do Conhecimento
08/05 – Ciência Cidadã e Laboratórios Cidadãos
15/05 – Dados Científicos Abertos
22/05 – Ciência Aberta e Humanidades Digitais

Programação detalhada:

27/03 – Abertura em questão: ciência aberta e ciência comum

Apresentação: Sarita Albagli (Ibict), Anne Clinio (Liinc)

Palavras-chave: os significados e dilemas da abertura; apropriação e expropriação, o comum e os comuns.

Bibliografia:

ALBAGLI, Sarita; MACIEL, Maria Lucia; ABDO, Alexandre Hannud. Ciência aberta, questões abertas. Brasília: Ibict; Rio de Janeiro: Unirio, 2015. Disponível em http://livroaberto.ibict.br/handle/1/1060

BOLLIER, David. Pensar desde los comunes. Uma breve introducción. Edição colaborativa. Sursiendo, Traficantes de Sueños, Tinta Limón, Cornucopia, Guerrilla Translation. 2016.

HARDIN, Garrett. The Tragedy of the Commons. Science, dez. 1968.

HESS, Charlote; OSTROM Elinor. (Ed). Understanding Knowledge as a Commons From Theory to Practice. The MIT Press Cambridge, Massachusetts. London, England. 2007.

LAFUENTE, Antonio. Los cuatro entornos del procomún.

LAFUENTE, Antonio; CORSIN JIMENEZ, Alberto. Comunidades de afectados, procomún y don expandido.

MENDES. F. A. Para além da tragédia do comum: conflito e produção de subjetividade no capitalismo contemporâneo. 2012. Tese de doutorado. 190-fls. Faculdade de Direito, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

NEGRI, Antonio. HARDT, Michael. Commonwealth.

OSTROM, Elinor. El gobierno de los bienes comunes.

VIEIRA, M. Os bens comuns intelectuais e a mercantilização. 2014. 365 f. Tese de doutorado – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo.

03/04 – Produção Colaborativa em Debate

Apresentação: Sergio Amadeu (UFABC)
Discussão: Bia Martins, Andre Brazil

Palavras-chave: O movimento pelo Software-Livre e de Código Aberto (FLOSS); Wikipédia; Cultura Hacker; Trabalho Imaterial

Bibliografia:

LAVAL; DARDOT Disponível em: https://drive.google.com/file/d/0B7QYRO1OY4Gfb3U5VHVEWGJqc28/view?usp=sharing

BENKLER, Yochai. The Wealth of Network: how Social Production Transforms Markets and Freedom. New Haven: Yale University Press, 2006.

COCCO, Giuseppe; Vilarim, Gilvan de Oliveira. Trabalho imaterial e produção de software no capitalismo cognitivo. Liinc em Revista, v.5, n.2, 2009, p. 173-190.

SÖDEBERG, Johan. Hacking Capitalism: The Free and Open Source Software Movement. Routledge, 2008.

WEISSBERG, Jean-Louis. Entre produção e recepção: hipermediação, uma mutação dos saberes simbólicos. In: COCCO, Giuseppe; GALVÃO; Alexander Patez; SILVA, Gerardo (orgs.). Capitalismo cognitivo: trabalho, rede e inovação. Trad. Eliana Aguiar. Rio de Janeiro: DP&A, 2003, p. 109-131.

10/04 – Comunicação Científica e Publicação Aberta

Apresentação: Simone Weitzel (Unirio)
Discussão: Andre Appel, Rodrigo Duarte Guedes, Fábio Gouveia, Iara Vidal

Slides Simone Weitzel | Slides Andre Appel

Palavras-chave: Formas novas, questões emergentes. Publicações abertas, Cadernos abertos de laboratório, periódicos científicos, acesso aberto, Altmetrias

Bibliografia:

AMSEN, Eva. Guide to open science publishing. F1000Research: Open for science.

CHAN, Leslie et al. Budapest open access initiative. 14 Fev. 2002.

GARVEY, William D. Communication: The Essence of Science: Facilitating Information Exchange Among Librarians, Scientists, Engineers and Students. Oxford: Pergamon, 1979.

GOUVEIA, F. Altmetria: métricas de produção científica para além das citações. Liinc em Revista, v. 9, n. 1, p. 214-227, maio 2013.

PRIEM, J.; TARABORELLI, D.; GROTH, P.; NEYLON, C. Altmetrics: a manifesto. Oct. 2010 [Rev. Sept. 2011].

TENNANT, J. P.; WALDNER, F.; JACQUES, D. C. et al. The academic, economic and societal impacts of Open Access: an evidence-based review. F1000Research, v. 5, 632.

TRACZ, V.; LAWRENCE, R. Towards an open science publishing platform. F1000Research, 5, 2016.

17/04 – Visualização de Dados na Ciência Aberta e na Ciência Cidadã

Apresentação: Marina Boechat (Travelaer)
Discussão: Hesley Py

Palavras-chave:

Bibliografia:

Textos básicos:

LATOUR, Bruno; et al. O todo é sempre menor que as partes: um teste digital acerca das mônadas de Gabriel Tarde
http://revistaseletronicas.fiamfaam.br/index.php/recicofi/article/view/329/336

PEREIRA, Débora; BOECHAT, Marina. Apenas sigas as mediações: desafios da cartografia de controvérsias entre a teoria ator-rede e as mídias digitais. Revista Contemporânea UFBA.
https://portalseer.ufba.br/index.php/contemporaneaposcom/article/view/12305/9373

Textos complementares:

BOECHAT, Marina; VENTURINI, Tommaso. From analysis to presentation: Information visualization for reifying issues and reenacting insights in visual data analysis. Cahiers du Numérique (pre-print version).
http://www.tommasoventurini.it/wp/wp-content/uploads/2016/12/11_BoechatVenturini_Final.pdf

VENTURINI, Tommaso; MUNK, Anders; MEUNIER, Axel. Data-Sprinting: a Public Approach to Digital Research.
http://www.tommasoventurini.it/wp/wp-content/uploads/2016/08/Venturini_Munk_Jacomy_2016-DataSprints.pdf

VENTURINI, Tommaso; et al. Designing Controversies and their Publics.
http://www.tommasoventurini.it/wp/wp-content/uploads/2014/08/Venturini-etAl_Designing-Controversies-Publics.pdf

LIPPMANN, Walter. Opinião pública. Ed. Vozes, Petrópolis, 2008.

24/04 – Regimes Emergentes de Apropriação do Conhecimento

Apresentação: Allan Rocha (UFRRJ, PPED-IE-UFRJ)
Discussão: Paulo Guanaes, Bia Martins

Palavras-chave: propriedade intelectual, licenças alternativas, proteção do comum

Bibliografia:

CARBONI, Guilherme. Limitações e exceções da lei. Seminário direitos autorais e acesso à cultura. Fórum Nacional de Direito Autoral. 2008. Anais… São Paulo: Ministério da Cultura.

LEMOS, Ronaldo; BRANCO, Sérgio. Copyleft, software livre e Creative Commons: a nova feição dos Direitos Autorais e as Obras Colaborativas Direitos Autorais e as obras colaborativas. Repositório Digital da FGV. 2009.

MACHADO, Jorge. Políticas públicas de informação para o conhecimento aberto. 2016. Tese (Livre-docência) apresentada à Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP. São Paulo, 2016. p. 172-205.

SAID, Miguel; FILIPI, Primavera de.  Entre copyleft y copyfarleft: Buscando reciprocidad en el procomún.  Disponível em http://www.guerrillatranslation.es/2015/06/16/entre-copyleft-y-copyfarleft-buscando-reciprocidad-en-el-procomun/

SOUZA, Allan S. Os direitos autorais no marco civil da internet. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, p. 40-56, 2016.

08/05 – Ciência Cidadã e Laboratórios Cidadãos

Apresentação: Henrique Parra (Unifesp)

Leitura:

PARRA, Henrique Z. M. Ciência Cidadã: modos de participação e ativismo informacional. In: Sarita Albagli, Maria Lucia Maciel e Alexandre Hannud Abdo (orgs.). Ciência aberta, questões abertas , Brasília: IBICT; Rio de Janeiro: UNIRIO, 2015. http://livroaberto.ibict.br/handle/1/1060

RIESCH, H.; POTTER, C.and DAVIES, L. “Combining citizen science and public engagement: the Open Air Laboratories Programme”, JCOM 12(03) (2013) A03 https://jcom.sissa.it/sites/default/files/documents/JCOM1203(2013)A03.pdf

HARAWAY, Donna. Saberes Localizados: a questão da ciência para o feminismo e o privilégio da perspectiva parcial. Cadernos Pago, n.5, 1995, pp.7-41. http://www.clam.org.br/bibliotecadigital/uploads/publicacoes/1065_926_hARAWAY.pdf

Bibliografia complementar:

BONNEY, R. BALLARD, H. , JORDAN, R. et al. Public participation in scientific research: defining the field and assessing its potential for informal science education, Centre for Advancement of Informal Science Education (CAISE) Washington, U.S.A. 2009. http://www.birds.cornell.edu/citscitoolkit/publications/CAISE-PPSR-report-2009.pdf

FECHER, Benedikt. Impact of Social Sciences – The great potential of citizen science: restoring the role of tacit knowledge and amateur discovery. http://blogs.lse.ac.uk/impactofsocialsciences/2014/11/05/the-great-potential-of-citizen-science/2014.

HALAVAIS, Alexander. Home made big data? Challenges and opportunities for participatory social research. First Monday, Vol. 18, n.10, 7 october 2013. http://firstmonday.org/article/view/4876/3754

SINTOMER, Yves. Saberes dos cidadãos e saber político. Revista Crítica de Ciências Sociais (online), 91/2010. Disponivel em: http://rccs.revues.org/4185

STILGOE, J. Citizen Scientists: reconnecting science with civil society, Demos, London, U.K, 2009. https://www.demos.co.uk/files/Citizen_Scientists_-_web.pdf

ZOONEN, Lisbet van. I-Pistemology: changing truth claims in popular and political culture. European Journal of Communication, 2012, 27:56. http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0267323112438808

15/05 – Dados Científicos Abertos

Apresentação: Luis Fernando Sayão (CNEN)
Discussão: Vanessa Jorge

Palavras-chave: Dataficação, dados científicos, dados abertos, repositório de dados, reuso de dados

Bibliografia:

BORGMAN, Christine L. Research Data: who will share what, with whom, when an why. (RatSWD Working Paper n.. 161. Oct. 2010).

CURTY, Renata Gonçalves. As diferentes dimensões do reuso de dados científicos. Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, v. 17, 2016.

MEDEIROS, Jackson da Silva; CAREGNATO, Sônia Elisa. Compartilhamento de dados e e-Science: explorando um novo conceito para a comunicação científica. LIINC em revista, vol. 8, n. 2, p. 311-322, setembro 2012.

NATIONAL SCIENCE BOARD. Long-Lived Digital Data Collections: Enabling Research and Education in the 21st Century. 2005.

OECD principles and guidelines for access to research data from public funding. Paris: Organization for Economic Co-operation and Development, 2007.

SALES, Luana; SAYÃO, Luis Fernando. Dados abertos de pesquisa: ampliando o conceito de acesso livre. RECIIS, vol. 8, n. 2, p. 76-92, 2014

CNEN. Guia de gestão de dados de pesquisa.

22/05 – Ciência Aberta e Humanidades Digitais

Apresentação: Luis Antonio Coelho Ferla (Unifesp)
Discussão: Ricardo Pimenta

Bibliografia:
SPIRO, Lisa. This Is Why We Fight’: Defining the Values of the Digital Humanities. In: Gold, Matthew K. (editor). Debates in the Digital Humanities, Minneapolis: University of Minnesota Press, 2012. Disponível em: http://dhdebates.gc.cuny.edu/debates/text/13